Archive for the ‘Esmeriz (brasão de Pereira)’ Category

HistóriGeo Portugal – Esmeriz

18/02/2018

HistóriGeo Portugal / Eduardo Santos Carneiro

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/

 

Anúncios

Esmeriz – Famalicão

22/04/2016

ec-esmerizHistóriGeo Portugal

Também no facebook

https://www.facebook.com/pages/Hist%C3%B3riGeo-Portugal/130500857025122

Esmeriz – Famalicão

24/06/2014

Ec sintra

Trabalhos de investigação realizados:

– CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos (1997) -”Actividades Sócio-Culturais, Comerciais e Personalidades de V. N. Famalicão no início do século XX”, Boletim Cultural nº 14, V. N. Famalicão.

– CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos (2002) -“Alimentação em Portugal – Subsídios para o seu estudo” Universidade Portucalense, Porto.

– CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos, CARNEIRO, Ana Paula Quinta Castro Faria (2007) “A Igreja de Santiago de Antas” – Uma Região Milenar – O Vale do Ave, HistóriGeo, Vila Nova de Famalicão.

https://pt-pt.facebook.com/pages/Hist%C3%B3riGeo-Portugal/130500857025122

Imagem Imagem   Imagem

Contextualização Histórica de uma feira medieval (Exemplo Vila Nova de Famalicão)

23/01/2014

Numa região rendilhada pelos tradicionais poderes senhoriais, o rei ao criar o concelho, rural, de “Vila Nova”, neste caso Vila Nova de Famalicão, reafirmava o seu domínio. As feiras constituíam elementos fulcrais nas finanças do Reino. A fundação da feira em Famalicão permitia a Sancho I consolidar a sua majestade economicamente *

“As feiras são um dos aspectos mais importantes da organização económica da Idade Média. Nascidas da necessidade de promover a troca entre o homem do campo e o da cidade, elas representam o ponto de contacto entre produtos e consumidor, o ponto onde se concentrou a vida mercantil de uma época em que a circulação

das pessoas e das mercadorias era dificultada pela falta de comunicações, pela pouca segurança das jornadas e pelo excesso de portagens e peagens.”** Todas estas questões serão objecto da nossa atenção.

O Entre-Douro-e-Minho era a região comercialmente mais activa do jovem Reino de Portugal. Todo o território era,e é-o nos nossos dias, um imenso mercado.

 _______________

*CARNEIRImagemO, Eduardo Manuel Santos (1997) -“, Boletim Cultural nº 14, V. N. Famalicão, p12. 

**RAU, Virgínia – Feiras Medievais Portuguesas – subsídios para o seu estudo, Lisboa, Presença, 1982, p. 33.