Contextualização Histórica de uma feira medieval (Exemplo Vila Nova de Famalicão)

Numa região rendilhada pelos tradicionais poderes senhoriais, o rei ao criar o concelho, rural, de “Vila Nova”, neste caso Vila Nova de Famalicão, reafirmava o seu domínio. As feiras constituíam elementos fulcrais nas finanças do Reino. A fundação da feira em Famalicão permitia a Sancho I consolidar a sua majestade economicamente *

“As feiras são um dos aspectos mais importantes da organização económica da Idade Média. Nascidas da necessidade de promover a troca entre o homem do campo e o da cidade, elas representam o ponto de contacto entre produtos e consumidor, o ponto onde se concentrou a vida mercantil de uma época em que a circulação

das pessoas e das mercadorias era dificultada pela falta de comunicações, pela pouca segurança das jornadas e pelo excesso de portagens e peagens.”** Todas estas questões serão objecto da nossa atenção.

O Entre-Douro-e-Minho era a região comercialmente mais activa do jovem Reino de Portugal. Todo o território era,e é-o nos nossos dias, um imenso mercado.

 _______________

*CARNEIRImagemO, Eduardo Manuel Santos (1997) -“, Boletim Cultural nº 14, V. N. Famalicão, p12. 

**RAU, Virgínia – Feiras Medievais Portuguesas – subsídios para o seu estudo, Lisboa, Presença, 1982, p. 33.

Anúncios

Etiquetas:

Uma resposta to “Contextualização Histórica de uma feira medieval (Exemplo Vila Nova de Famalicão)”

  1. Eduardo Santos Carneiro Says:

    Reblogged this on HistóriGeo – Portugal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: