Alimentação em Portugal – “Vinho”

22/07/2018

P1000939Viticultura – Minho / Portugal

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/ A vinha e vinho —

No que diz respeito à época medieval há documentos onde se pode ver referências à viticultura, respetivamente as regiões da Beira e Entre Douro e Minho, embora também existisse noutras regiões do país, “visto que tal cultura já existia na Lusitânia Romana e pré Romana” (VASCONCELOS:1941)(49).

Na época medieval e mesmo na época moderna bebia-se muito, “o vinho dava força, alegria e não transmitia doenças. Havia sem dúvida, um consumo exagerado de vinho como se pode comprovar através de vários documentos(50).  As vinhas eram dominantes em toda a Europa Mediterrânea, e outras zonas da Europa Central e do Norte. Quanto ao seu consumo deve referir-se que com o século XVI a embriaguez terá aumentado por todo o lado e isto porque “o vinho seguiu os europeus para fora da Europa, zonas do México, Peru, Chile – no século XVI, na Califórnia, no século XVII” (BRAUDEL: 1985). Segundo Fernand Braudel, os êxitos mais estrondosos são em pleno Atlântico, entre o velho e o novo mundo, nas ilhas da Madeira e dos Açores.

Para finalizar, posso referir que o vinho está intimamente vinculado às origens da nossa civilização, constitui um de seus desenvolvimentos mais importantes e pacíficos. Assim como, continua a ser a mais nobre das bebidas.*

_______________

(49)VASCONCELOS, J. Leite de – Etnografia Portuguesa, vol. III, Lisboa, Imp. Nacional de Lisboa, 1941, pp. 73 – 75.

(50)CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos(1996)-Alimentação em Portugal, Subsídios para o seu Estudo, Univ.Portucalense, Porto.

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/

 

Anúncios

HistóriGeo Portugal – Esmeriz

18/02/2018

HistóriGeo Portugal / Eduardo Santos Carneiro

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/

 

Vermoim – Vila Nova de Famalicão

18/02/2018

Castro e Castelo de Vermoim

Há referências de que em Vermoim terá existido um castro importante, integrado numa “Civitas” anterior à época romana. Segundo a “História dos Godos”, também os Normandos atacaram esta zona, mais precisamente o Castelo de Vermoim, onde se situa agora o Caruito, local da freguesia. Esse ataque dos piratas normandos comandados por Gumdáredo ao Castelo de Vermoim, provocou a morte do então conde do Condado Portucalense – Alvito Nunes e de toda a população de Vermoim. Documentos relatam que a zona envolvente ao Castelo de Vermoim ficou deserta durante 146 anos após o ataque dos Normandos. Foi então, no ano de 1032, que um tal de Arias de Brito, fundou um Mosteiro de Agostinhos e deu nova vida a Vermoim.*

______________________

Vermoim – Freguesia do concelho de Vila Nova de Famalicão

in,  Mário Jorge Barroca, Fortificações e Povoamento no Norte de Portugal (Séc. IX a XI)

Pesquisa / Imagem; Eduardo Santos Carneiro

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/

HistóriGeo Portugal

08/10/2016

HistóriGeo / ecfamalic no facebook:

Visconde de Gemunde – Vila Nova de Famalicão

20/09/2016

Personalidades Famalicenses

António Luís Mendes, Visconde de Gemunde, nasceu a 11 de Novembro de 1846 e faleceu a 26 de Agosto de 1915.

Quanto ao Sr. Visconde de Gemunde,  era natural do concelho de Vila Nova de Famalicão, onde tinha um belo solar na freguesia de Gemunde, hoje extinta.

Não existem praticamente fontes escritas que mencionem o Sr. Visconde de Gemunde, a não ser na sua terra, mais propriamente no cemitério e jazigo.

Apenas no jornal «Estrella do Minho» se podem ver algumas notas referentes a esta personalidade famalicense que vinha ao seu belo solar de Gemunde, no concelho  de Famalicão, apenas para férias, pois tinha uma casa em Lisboa e vários negócios no Rio de Janeiro.

“Em Junho de 1896 o rei D. Carlos tornou-o Visconde de Gemunde e em dezembro do mesmo ano recebeu o Foro de Fidalgo Cavaleiro da Casa Real.

O Visconde de Gemunde foi provedor do Hospital S. João de Deus  de Vila Nova de Famalicão, exerceu o cargo de 1 de Julho de 1896 a 1 de Julho de 1897″*.

*CARVALHO, Vasco de – Aspectos de Vila Nova – Vila Nova de Famalicão, Tip. Central – 1956.

** Pesquisa: Eduardo Manuel Santos Carneiro

in Personalidades Famalicenses

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/

 

Indústria Têxtil – Concelho de Vila Nova de Famalicão

05/09/2016

HistóriGeo - Portugal


Cronologia de algumas das mais importantes fábricas de fiação e tecidos instaladas no concelho de Vila Nova de Famalicão

1870 – Instalação da Fábrica de Fiação de lã do Barão da Trovisqueira – Riba d’Ave

1890 – Sampaio & Ferreira, de Narciso Ferreira – Riba d’Ave

1896 – Empresa Social de Fiação e Tecidos do Rio Ave ( Fábrica do Caído) – Pedome

1905 – Empresa Têxtil Eléctrica, de Narciso Ferreira – Bairro

1909 – Oliveira, Ferreira & C ª, de Narciso Ferreira – Riba d’Ave

1917 – Empresa Fabril do Minho, de Manuel Ferreira Barbosa – Mogege

1927 – Fábrica de Tecidos do Rio Pele (Riopele) de José Dias de Oliveira – Pousada de Saramagos

1935 – Fábrica de Fiação e Tecidos do Vale (Têxtil Manuel Gonçalves) de Manuel Gonçalves – Vale S. Cosme

ecfamalic – Famalicão
http://sol.sapo.pt/blogs/eduardocarneiro

View original post

Santiago de Antas – Vila Nova de Famalicão

31/07/2016

HistóriGeo - Portugal

Arte Românica – Vila Nova de Famalicão

 

A Igreja de Santiago de Antas começou por ser a igreja de um mosteiro. Sabe-se que pertenceu ao antigo Mosteiro da Ordem do Templo e há documentos comprovativos de que em 1549 era propriedade dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho. Entretanto o mosteiro desapareceu, tendo apenas resistido a igreja que é, presentemente, igreja paroquial.
Esta igreja foi classificada como imóvel de interesse público no ano de 1958.
Na opinião de vários especialistas em história da Arte, a Igreja de Santiago de Antas é um monumento construído “entre o segundo e o terceiro quartel do século XIII com tipologia arquitectónica românica de transição para o gótico (Assis, 2005). Relativamente à data de edificação desta igreja, Carlos Alberto Ferreira de Almeida refere: “Temos (…) nesta igreja três oficinas diferentes, a primeira das quais poderá datar-se dos derradeiros anos do século XII e a última…

View original post mais 121 palavras

Agrícola do Novais / Agras – Esmeriz

31/07/2016

CEO: Eduardo Santos Carneironovais 1.jpg

novais  2.jpg

novais 4.jpg

Produção agrícola, horto-floricultura, vinha, fruta, parte florestal e lazer..

Av das Agras -4760-480 Esmeriz ec quinta.JPG

https://www.facebook.com/pages/Hist%C3%B3riGeo-Portugal/130500857025122

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esmeriz, Vila Nova de Famalicão – Portugal

01/05/2016

HistóriGeo - Portugal

Brasão de Pereira A Honra de Pereira, Esmeriz – História
Rui Gonçalves Pereira, nascido por volta do ano de 1205, teria sido provavelmente o primeiro Senhor da Honra de Pereira em Esmeriz. Documentos de 1285, já referem Pedro Rodrigues Pereira, como sendo Senhor da Honra de Pereira – S.Pedro de Esmeriz… A Quinta de Pereira em Esmeriz, pertenceu também a D. Pedro Afonso(…), que casou com Dª Beatriz Pereira, no ano de 1401, ela, Dª Beatriz era filha de D. Nuno Álvares Pereira e, como dote pelo seu casamento com o infante, receberia as terras de Barroso e Barcelos, a que se juntavam outros coutos e honras de Entre-Douro-e-Minho e de Trás-os-Montes, bens que se vinham acrescentar às doações de D. João I a seu filho, sobretudo os julgados de Viana, Faria e Vermoim, julgado este ao qual ESMERIZ pertencia…*
As Armas da Freguesia – Escudo de prata, uma barra ondeada de azul…

View original post mais 64 palavras

Esmeriz – Famalicão

22/04/2016

ec-esmerizHistóriGeo Portugal

Também no facebook

https://www.facebook.com/pages/Hist%C3%B3riGeo-Portugal/130500857025122