HistóriGeo Portugal

08/10/2016

HistóriGeo / ecfamalic no facebook:

Visconde de Gemunde – Vila Nova de Famalicão

20/09/2016

Personalidades Famalicenses

António Luís Mendes, Visconde de Gemunde, nasceu a 11 de Novembro de 1846 e faleceu a 26 de Agosto de 1915.

Quanto ao Sr. Visconde de Gemunde,  era natural do concelho de Vila Nova de Famalicão, onde tinha um belo solar na freguesia de Gemunde, hoje extinta.

Não existem praticamente fontes escritas que mencionem o Sr. Visconde de Gemunde, a não ser na sua terra, mais propriamente no cemitério e jazigo.

Apenas no jornal «Estrella do Minho» se podem ver algumas notas referentes a esta personalidade famalicense que vinha ao seu belo solar de Gemunde, no concelho  de Famalicão, apenas para férias, pois tinha uma casa em Lisboa e vários negócios no Rio de Janeiro.

“Em Junho de 1896 o rei D. Carlos tornou-o Visconde de Gemunde e em dezembro do mesmo ano recebeu o Foro de Fidalgo Cavaleiro da Casa Real.

O Visconde de Gemunde foi provedor do Hospital S. João de Deus  de Vila Nova de Famalicão, exerceu o cargo de 1 de Julho de 1896 a 1 de Julho de 1897″*.

*CARVALHO, Vasco de – Aspectos de Vila Nova – Vila Nova de Famalicão, Tip. Central – 1956.

** Pesquisa: Eduardo Manuel Santos Carneiro

in Personalidades Famalicenses

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/

 

Indústria Têxtil – Concelho de Vila Nova de Famalicão

05/09/2016

HistóriGeo - Portugal


Cronologia de algumas das mais importantes fábricas de fiação e tecidos instaladas no concelho de Vila Nova de Famalicão

1870 – Instalação da Fábrica de Fiação de lã do Barão da Trovisqueira – Riba d’Ave

1890 – Sampaio & Ferreira, de Narciso Ferreira – Riba d’Ave

1896 – Empresa Social de Fiação e Tecidos do Rio Ave ( Fábrica do Caído) – Pedome

1905 – Empresa Têxtil Eléctrica, de Narciso Ferreira – Bairro

1909 – Oliveira, Ferreira & C ª, de Narciso Ferreira – Riba d’Ave

1917 – Empresa Fabril do Minho, de Manuel Ferreira Barbosa – Mogege

1927 – Fábrica de Tecidos do Rio Pele (Riopele) de José Dias de Oliveira – Pousada de Saramagos

1935 – Fábrica de Fiação e Tecidos do Vale (Têxtil Manuel Gonçalves) de Manuel Gonçalves – Vale S. Cosme

ecfamalic – Famalicão
http://sol.sapo.pt/blogs/eduardocarneiro

View original post

Santiago de Antas – Vila Nova de Famalicão

31/07/2016

HistóriGeo - Portugal

Arte Românica – Vila Nova de Famalicão

 

A Igreja de Santiago de Antas começou por ser a igreja de um mosteiro. Sabe-se que pertenceu ao antigo Mosteiro da Ordem do Templo e há documentos comprovativos de que em 1549 era propriedade dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho. Entretanto o mosteiro desapareceu, tendo apenas resistido a igreja que é, presentemente, igreja paroquial.
Esta igreja foi classificada como imóvel de interesse público no ano de 1958.
Na opinião de vários especialistas em história da Arte, a Igreja de Santiago de Antas é um monumento construído “entre o segundo e o terceiro quartel do século XIII com tipologia arquitectónica românica de transição para o gótico (Assis, 2005). Relativamente à data de edificação desta igreja, Carlos Alberto Ferreira de Almeida refere: “Temos (…) nesta igreja três oficinas diferentes, a primeira das quais poderá datar-se dos derradeiros anos do século XII e a última…

View original post mais 121 palavras

Agrícola do Novais / Agras – Esmeriz

31/07/2016

CEO: Eduardo Santos Carneironovais 1.jpg

novais  2.jpg

novais 4.jpg

Produção agrícola, horto-floricultura, vinha, fruta, parte florestal e lazer..

Av das Agras -4760-480 Esmeriz ec quinta.JPG

https://www.facebook.com/pages/Hist%C3%B3riGeo-Portugal/130500857025122

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esmeriz, Vila Nova de Famalicão – Portugal

01/05/2016

HistóriGeo - Portugal

Brasão de Pereira A Honra de Pereira, Esmeriz – História
Rui Gonçalves Pereira, nascido por volta do ano de 1205, teria sido provavelmente o primeiro Senhor da Honra de Pereira em Esmeriz. Documentos de 1285, já referem Pedro Rodrigues Pereira, como sendo Senhor da Honra de Pereira – S.Pedro de Esmeriz… A Quinta de Pereira em Esmeriz, pertenceu também a D. Pedro Afonso(…), que casou com Dª Beatriz Pereira, no ano de 1401, ela, Dª Beatriz era filha de D. Nuno Álvares Pereira e, como dote pelo seu casamento com o infante, receberia as terras de Barroso e Barcelos, a que se juntavam outros coutos e honras de Entre-Douro-e-Minho e de Trás-os-Montes, bens que se vinham acrescentar às doações de D. João I a seu filho, sobretudo os julgados de Viana, Faria e Vermoim, julgado este ao qual ESMERIZ pertencia…*
As Armas da Freguesia – Escudo de prata, uma barra ondeada de azul…

View original post mais 64 palavras

Esmeriz – Famalicão

22/04/2016

ec-esmerizHistóriGeo Portugal

Também no facebook

https://www.facebook.com/pages/Hist%C3%B3riGeo-Portugal/130500857025122

Visconde de Castelões

20/04/2016

Álvaro de Castelões

(…) Até 1905, nas várias referências do jornal semanário «Estrela do Minho», Álvaro de Castelões é apenas tratado como o «distinto deputado e engenheiro», mas após 1905 é tratado como Visconde de Castelões. Quando ele foi agraciado com o título de visconde o jornal «Estrela do Minho» relatou o facto da seguinte forma:

-“Foi agraciado com o título de visconde de Castelões, em terceira vida, o antigo deputado por este círculo e distinto engenheiro, senhor Álvaro de Castelões.

Castelões é uma freguesia do concelho de Famalicão, onde o novo agraciado possui uma quinta e o solar dos seus maiores, que usaram igual título.” (59).

Este é, sem dúvida, um notável testemunho do valor de mais uma figura ilustre do concelho de Famalicão, e também uma eminente personalidade no estrangeiro, principalmente nas colónias portuguesas em África e na Índia, como comprova uma notícia do jornal «Estrela do Minho» daquela época, onde nos é referido que: “Já seguiu para a Índia, onde vai exercer o cargo de Director Geral das Obras Públicas, o nosso conterrâneo e amigo senhor Visconde de Castelões” (60).

Sobre esta personagem ficou aqui apenas a súmula da sua biografia, que denota, no entanto que Álvaro de Castelões foi uma figura proeminente que contribuiu a vários níveis para o desenvolvimento da nação.*

_______________________

(58) in Estrella do Minho – Famalicão, 21/Out/1900, “Álvaro de Castellões“(58) Grande Enciclopedia Portuguesa e Brasileira – Lisboa, Ed. Enciclopédia, Lda. ,1947, vol. 6, p.199.

(59) in Estrella do Minho – Famalicão , 5/Mar/1900, “Visconde de Castellões“.p.2.

(60)  Idem, … 8/Abr/1906, “Visconde de Castellões” p.2.

*CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos (1997) -“Actividades Sócio-Culturais, Comerciais e Personalidades de V. N. Famalicão no início do século XX”, Boletim Cultural nº 14, V. N. Famalicão.

 

Indústria Têxtil – Famalicão

12/04/2016

Narciso Ferreira – Riba D’Ave

Narciso Ferreira nasceu em Pedome,  freguesia de Vila Nova de Famalicão, a 7 de Julho de 1862 (83), e morreu a 23 de Março de 1933 (84). “Começou a trabalhar muito novo, vendendo fazendas pelas localidades circunvizinhas da sua terra natal. Um dia resolveu montar uma pequena fábrica manual de tecidos de algodão.Os seus conhecimentos técnicos levaram-no a montar na margem do Ave a sua primeira fábrica mecânica, que pela grandeza e prosperidade atingida foi sucessivamente dotada de novas oficinas. O modesto comerciante tornou-se então no maior industrial português no ramo têxtil” (85).”Já em 1902 Narciso Ferreira era um ativo industrial e possuía a importante fábrica de fiação de Riba d’Ave da Firma Sampaio, Ferreira e Cª” (86).Mais uma personagem Famalicense de renome nacional e internacional, sem dúvida um dos maiores industriais do nosso país, sendo o mais importante da indústria têxtil.

____narciso ferreira_____riba d' ave

  • (83) Aurélio Fernando – Riba de Ave em Terras de Entre Ambas as Aves,  Riba de Ave , Ext. Delfim Ferreira, 1994,vol II, p.15
  • (84) Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira – Lisboa, Ed. Enciclopédia Lda., s/d, vol 11, p. 177.
  • (85) Idem, Ibidem
  • (*) CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos (1997) -”Actividades Sócio-Culturais, Comerciais e Personalidades de Vila Nova de Famalicão no início do século XX”, Boletim Cultural nº 14, C.M. Famalicão, V. N. Famalicão

O Professor

11/04/2016

A importância do Professor

“O professor é detentor de inúmeros e diversificados poderes, legitimados pela escola, pela família e pela sociedade. O poder do professor é tão mais forte quanto mais diversificadas forem as suas bases de sustento e quanto mais estas se apresentarem em congruência com as finalidades a nível do sistema educativo(…)”*

*CARNEIRO, Eduardo Santos; CARNEIRO, Ana Paula Quinta Castro Faria (2003), A Indisciplina, as Relações de Poder e as Regras na Sala de Aula, Ed. Universia, ESELX, Lisboa.

https://pt-pt.facebook.com/pages/Hist%C3%B3riGeo-Portugal/130500857025122